domingo, 29 de agosto de 2010

Curiosidades :)

  • O primeiro transgênico criado foi a bactéria Escherichia coli, que sofreu adição de genes humanos para a produção de insulina na década de 1980.  
  • Em 1983 foi obtida a primeira planta transgênica: uma planta de tabaco resistente a um tipo de antibiótico. 
  • As plantas genticamente modificadas resistentes a insetos, vírus e bactérias foram testadas em campo pela primeira vez em 1985. 
  •   Foi aprovada em 1994 a primeira planta transgênica, desenvolvida pela Monsanto, uma variedade de soja designada Roundup Ready TM, resistente a um herbicida (glifosato).  
  •   Em 1994 foi aprovado para a comercialização o primeiro alimento transgênico: o tomate transgênico Flavr Savr TM, que tem seu amadurecimento retardado.  


A área de plantio com culturas geneticamente modificadas saltou de 1,7 milhões para cerca de 52,6 milhões de hectares no período compreendido entre 1996 a 2001. As principais culturas são a soja, o milho, o algodão e a canola; e entre os principais países produtores destacam-se: Estados Unidos, Argentina, Canadá e China que representam 68%, 22%, 6% e 3% o total da área plantada respectivamente. Segundo dados do ISSA (2000) em 1992 apenas um país adotava a biotecnologia e em 2001 mais de 16 países já utilizavam esta tecnologia.
 A Tabela a seguir mostra a área plantada, com transgênicos no mundo.

Cultura
2001
%
2002
%
Soja
33,3
63
36,5
62
Milho
9,8
19
12,4
21
Algodão
6,8
13
6,8
12
Canola
2,7
5
3
5
Abóbora
0,1
1
0,1
1
Mamão
0,1
1
0,1
1
Total
52,6
100
58,7
100
Fonte: Clive James, 2002 Citado por Moreira, 2003

O maior destaque com relação a área plantada no mundo, foi a cultura da soja a qual superou o plantio da convencional, significando que cerca de 3 bilhões de pessoas em todo o mundo consomem soja transgênica, direta ou indiretamente nos alimentos.
12,5 milhões de hectares são plantados com milho geneticamente modificado; 6,8 milhões com algodão e 3 milhões com canola. Observa-se também o cultivo de abóbora, mamão, tomate e batata. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário